Por: Jandara Souza – Gestão de Carreiras –

No início da trajetória acadêmica, muitos estudantes estão dando start em uma nova etapa de suas vidas: o ingresso na Universidade. Mas, afinal, qual o significado desse novo passo e como esse novo desafio é encarado?

Muitos universitários acreditam que com a entrada na Universidade seus problemas acabaram, já que o período preparatório, que antecede esse novo mundo geralmente é de ansiedade, angústia, nervosismo, entre outros sentimentos que abalam a maioria. Porém, após o primeiro contato com a academia, eles se deparam com outros obstáculos e dificuldades. Há estudantes que precisam lidar com a falta de seus familiares, pois precisam mudar de cidade. Com isso, os sentimentos começam a ficar ambivalentes, pois ao mesmo tempo em que acreditam que com essa nova rotina estarão adquirindo independência e autonomia, também sentem medo, receio e ficam inseguros se vão conseguir dar conta de todas as novas responsabilidades.

Além disso, os estudantes começam a ter outra preocupação, a respeito do seu futuro profissional, com inúmeras dúvidas, como por exemplo:

E se eu não gostar do curso?

E se eu rodar em alguma disciplina e perder a turma?

E se eu não conseguir estágio?

É melhor me dedicar apenas para faculdade ou começar alguma prática desde o início?

Enfim, são infinitas interrogações que passam pela cabeça da maioria no primeiro ano do curso, por isso é fundamental que o aluno consiga ultrapassar tudo isso para permanecer na Universidade e, dessa forma, obter um desempenho satisfatório durante o semestre. Porém, nem sempre é fácil superar essas barreiras sem contar com o apoio de profissionais capacitados.

Vale ressaltar que a maneira como se dá a experiência nesse primeiro momento é decisória na permanência dos alunos na Universidade no primeiro ano, por isso é extremamente importante que os professores, colegas, amigos, familiares estejam atentos a qualquer movimento de desmotivação ou desinteresse por parte do aluno. A Universidade tem um papel multiplicador do ensino e aprendizagem e é recomendado que tenham programas internos que auxiliem os alunos a ultrapassar possíveis barreiras durante a sua trajetória.

Um exemplo de programa oferecido por Universidades é o PUCRS Carreiras de Porto Alegre, serviço destinado ao público interno e externo da Universidade, que possibilita um espaço de escuta ativa a respeito da carreira individual de cada um, auxilia na recolocação e também na empregabilidade, com a divulgação de oportunidades e possibilidade de participação em processos seletivos de grandes empresas.

Além deste serviço criado especialmente para o publico da Universidade, é importante que o aluno também consiga explorar todos os ambientes que a academia oferece, ou seja, é necessário que o aluno tenha uma postura proativa e pesquise fortemente sobre o seu curso, professores, eventos, congressos, atividades gratuitas, dentre outros. A exploração facilita também na adaptabilidade do aluno na Universidade, deixando-o muitas vezes mais seguro sobre a decisão que tomou.

Existe uma frase escrita pelo escritor Augusto Cury, que fala que ‘a vida é uma grande universidade, mas pouco ensina a quem não sabe ser um bom aluno’. Isso quer dizer que é obrigatoriedade da Universidade oferecer serviços que apoiem esse publico, mas também é responsabilidade do aluno aproveitar esses espaços para se desenvolver como pessoa e futuros profissionais.

Deixe um comentário