O que que é essa tal Produtividade?

Por: Andrêus Sousa – Gestão de Carreiras –

Recentemente o termo e a habilidade de “Produtividade” tem sido um queridinho da mídia, das revistas de negócios, e também dos cursos e palestras de diversos profissionais. Mas afinal, o que que é essa tal Produtividade?

O termo “Produtividade” tem origem na área da administração e da economia, fazendo referência a avaliação de eficiência de produção, geralmente entre duas medidas, uma de “entrada” e uma de “saída”, considerando um período de tempo. A medida de “entrada” é o investimento feito, e a “saída”, os resultados obtidos a partir desse investimento, e o tempo, bom, é o período que passou para que as entregas fossem feitas.

Tá, mas o que isso quer dizer? Que para avaliarmos a produtividade de algo, temos que avaliar os investimentos feitos, o tempo necessário para se chegar aos resultados, e a quantidade desses resultados. Ou seja: melhores resultados em um menor tempo, ou com um menor investimento, determinam uma maior produtividade.

Atualmente quando falamos desse conceito ele se aproxima bastante da ideia de gestão do tempo, no sentido de realizar mais atividades em um menor período de tempo, mantendo a qualidade nas entregas. Seja através de novos comportamentos, um estilo de organização, automação de tarefas, entre outras estratégias para aumentar a entrega. Aqui é importante falar de um “mito” relacionado à Produtividade: ela é diferente do “estar ocupado”, sobrecarregado de tarefas, ou correndo para realizar entregas e cumprir demandas. Ela tem muito mais a ver com o planejamento e otimização de tarefas e com a efetivação das entregas, não com o prolongamento de prazos e com a sobrecarga de trabalho. Mas sim, você pode estar sobrecarregado e manter a sua produtividade, porém tenha cuidado para que isso não impacte na sua saúde mental e física.

E falando na saúde mental, um “inimigo” comum a ideia de Produtividade é a Procrastinação, que nada mais é do que adiar ou postergar uma atividade que precisa ser feita. Longe do que algumas pessoas chamariam de “preguiça”, a procrastinação pode ter origens diversas, e dentro dessas possibilidades pode estar a evitação de uma emoção negativa, uma sensação de ansiedade, a tentativa de não se frustrar com uma tarefa, ou a avaliação da atividade como perigosa, arriscada, pouco compreensível ou grande demais ao ponto de paralisação. Com isso em mente, é sempre importante avaliar as suas emoções e pensamentos relacionados a uma tarefa, pois essa consciência pode te auxiliar a compreender e a lidar com a Procrastinação, e os motivos por detrás dela, de uma forma diferente e espero que com estratégias mais funcionais para você.

E como todo bom texto, ao longo dos próximos dias nós também vamos abordar sobre algumas dicas de como você pode se tornar mais produtivo, e explicar alguns efeitos e conceitos que podem te auxiliar a alcançar esse objetivo.

Dica nº1: Contexto
Dica nº2: Gestão do tempo
Dica nº3: Administração de tarefas

Deixe um comentário